Blog

CORRENTEZA DE VIDA

Pregamos muito sobre a descida do Espírito Santo no dia de Pentecoste e enfatizamos o alvoroço no cenáculo, mas pouca atenção é dada ao propósito: transformar pessoas ordinárias em extraordinárias. Geramos a emoção, mas não provocamos transformação.

O mesmo acontece com a visão de Ezequiel 47. Quantas pregações já ouvimos cuja ênfase estava na travessia do rio? Quantos hinos nós ouvimos e cantamos? Quantas vezes fomos incentivados a nos aprofundar e nadar no rio de Deus?

Sim, podemos trazer uma mensagem de avivamento com base nesta passagem. Entretanto, o propósito da visão é o de revelar o desejo de Deus em trazer cura, restauração e vida. O propósito não era levar o profeta a um mergulho espiritual, embora isso tenha sido uma linda experiência. Na visão, as águas prosseguem, fecundando suas margens e fazendo crescer várias espécies de árvores, cujas folhas nunca murchavam e que produziam frutos continuamente. Mas este ainda não era o propósito final. O maior milagre, aquele que iria mudar, não apenas o cenário, mas a vida de todos os habitantes daquela região.

O rio, ao desaguar no Mar Morto, tinha o poder de sanar suas águas, ressuscitando-o. Um mar totalmente sem vida, razão pela qual é chamado Morto, é transformado num viveiro, onde abundam enormes peixes. Pense no imenso contraste desses dois quadros aqui retratados: um de deserto, solidão e morte e outro de fertilidade, abundância e vida.

Este é o propósito de Deus com o rio que flui do seu trono, restauração. Ezequiel revelou a proposta de Deus a nível nacional, mas Jesus apresentou esta mesma proposta de forma mais pessoal e íntima, convidando a cada um de nós a irmos beber da sua água. Agora não é mais pisar, caminhar, mergulhar ou nadar. Agora é beber!

A mesma obra de restauração Deus que realizar na minha e na sua vida, e isto de dentro para fora, e por completo. Ele não quer apenas nos recrear, permitindo-nos “nadar” em sua presença. Ele não deseja apenas nos sustentar, alimentando-nos com os frutos da terra. O Senhor que ir até o fim conosco, transformando a nossa existência. O propósito dele é nos vida, e dá-la com extrema abundância.


“...aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede,

porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água

que salte para a vida eterna.”     

João 4:14

 

Pr. André Dutra